Wednesday, April 23, 2008

Buy it, use it, break it, fix it, trash it, change it, mail - upgrade it, charge it, point it, zoom it, press it, snap it, work it, quick!

Em novembro de 2005 2006, comprei meu primeiro (e único, so far) laptop, aqui nos EUA mesmo, quando ainda era mais uma turista com meu bom B2, e não ainda uma resident alien "premiada" com um F1. Na época, não tinha a menor idéia do que estava fazendo, mas até que não fiz uma má escolha, considerando todos os fatores que influenciaram a minha decisão. Tem horas que eu odeio meu Toshibinha, mas eu o aceito, mesmo ele não sendo tão caucasiano quanto eu.

Mas tudo isso para dizer que essa coisa de vir para os EUA foi um grande leap of faith tecnológico para mim. Primeiro porque tive que aprender a sobreviver e me virar sem ter aqueles mil nerds de plantão pra eu ligar quando "não sei por quê, mas, de repente, os ícones na minha tela ficaram todos gigantescos! Meu Deus será que é vírus? Vou ter que formatar a placa mãe??"

Além disso, trabalhando há quase 6 meses no RETC (lembrando que RETC é: regional educational technology center), tive que assimilar algumas coisas. Isso além de ainda ter me oferecido (por coerção ou por arbítrio, pouco importa) para fazer a publicidade dos eventos da Fordham Philosophical Society, implicando trabalhar exaustivamente com templates de pôsteres, flyers e programas de conferência.

A história culminou no dia 23 de abril de 2008, aka hoje - feriado no Rio de Janeiro, by the way. Terra do povo que nunca trabalha. Pois aqui, trabalhei das 8h30 às 15h30, sendo que passei a maior parte do tempo ajudando em um treinamento de parent coordinators, em um projeto vinculado ao NYC Department of Education, como de costume. De manhã cedo, foi uma geral de como usar o Excel para fazer sua vida mais feliz (e não um inferno, que é a sensação que a gente tem quando começa a usá-lo - o que eu, felizmente, já sabia fazer antes de vir pra cá). Depois, o lance foi o Open Office: Calc, Writer e Impress. À tarde foi a vez do Microsoft Publisher. E eu lá, firme e forte ensinando o pessoalzinho a colar fotinho de print screen em slide, fazer newsletter... Maravilha!

Tudo isso foi indo, indo e, sem perceber, meu certificado de nerd me foi encaminhado. Não pelo correio, mas pela web 2.0, é claro. Ou por um link wiki. Vai que resolvem mudar minha classificação para "dork", no lugar de "nerd". É, é bom deixar em wiki...

(a única coisa que não mudou é que, mesmo com tudo isso, eu continuo sem entender o humor do Dilbert.)

2 comments:

Juliano said...

Hey, geek, once u go Mac, u never come back!

AdrenAline said...

Will do. But I need to "go rich" before that...

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License