Saturday, May 17, 2008

I predict a riot

Ontem fui a Manhattan fazer compras e encontrar aquele meu conhecido, o cineasta turco (Alex). Peguei a Ram Van, que é o jeito mais fácil de se chegar ao Columbus Circle (ainda mais debaixo da chuva torrencial de ontem) para o primeiro pit-stop de compras.

De lá, peguei um táxi para ir à Grand Central, onde ia encontrar o Alex depois de comprar umas outras coisinhas na CVS nova que tem na 42nd com a 3rd.

Às 17h40, hora de voltar pra casa, ainda chovia infinitamente. Peguei o Metro-North de volta, óbvio. Já tinha um tíquete que tinha comprado outra vez que peguei o trem e que o Kontroller nunca veio conferir. Ia ter que pagar a diferença de tarifa (US$ 1.50), porque o trem das 18h02, que peguei, é um peak train, e o bilhete que eu tinha era para off-peak, mas tudo bem.

Embarco no trem (estranho a idéia de "embarcar" em um trem, mas tudo bem...) bem antes de ele partir e sento para acabar de tomar meu grande soy chai. É claro que no exato momento em que o trem estava partindo - lotado, por sinal - me aparece um casal acompanhado de uma senhora semi-handicapped. Como mamãe me deu educação (e meu trajeto só demoraria 21 minutos anyway), peguei minhas várias sacolas mega-pesadas e cedi meu lugar. No harm done.

Quando a Kontrollerin estava chegando ao lugar onde eu estava para coletar os bilhetes, o trem deu uma mega chacoalhada. Ela perdeu o equilíbrio e, quando conseguiu se segurar, acabou pisando no pé de uma senhora (não tão velha) sentada por perto. A mulher ficou histérica. Começou a gritar falando que iria processar a MTA por conta da pisada e tal. A mulher sentada no banco ao lado concordou e rolou aquele princípio de confusão.

Vale ressaltar que nenhuma das duas mulheres que reclamavam do serviço da pobre "desequilibrada" da MTA eram, obviamente, americanas obesas que, apesar de pagarem um bilhete acabam ocupando dois assentos no trem, porque têm ancas do tamanho do mundo. E olha que os assentos do trem podem ser qualificados na categoria "grandepracaralho".

Confusão vai, confusão vem, a Kontrollerin não pegou meu bilhete. Ou seja, economizei US$ 6.50. Dinheiro que deveria ter usado para comprar um guarda-chuva novo, visto que a caminhada da estação do Metro-North até meu apartamento (3 ou 4 quarteirões) foi suficiente para que eu chegasse em casa como quem havia acabado de pular de roupa em uma piscina. Ah, as noites de sexta-feira em Gotham City são impagáveis mesmo...

Ah, a foto é do flyer do filme do Alex, que acabou de ganhar o prêmio de melhor curta-metragem no festival de Kent (CT).

No comments:

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License