Friday, May 9, 2008

You're the apple of my eye

Ontem, a mãe do Respectivo veio para NY para passar o final de semana do dia das mães. Parte da programação para a visita incluía ir assistir a alguma apresentação na Broadway. Como eu já tinha mencionado, conseguir ingressos para algumas coisas por aqui não é sempre tão fácil quanto parece. A idéia inicial de assistir a Jersey Boys já estava indo para o saco (com ingressos a partir de US$ 195!), quando rolou algum "esquema". Nada do tipo o meu esquema para ver o Kids in the Hall. Acho que algo mais simples, tipo last-minute tickets com partial view.

Ontem, no final da tarde, fomos encontrá-la na Grand Central, para irmos a algum lugar jantar e depois ir ao teatro. Jantamos no Pescatore, em Midtown East, restaurante obviamente famoso por seus peixes e frutos do mar. Este é, supostamente, um dos melhores restaurantes para este tipo de comida em NYC. Confesso que achei meio overrated. O meu monkfish (aka tamboril) estava bom. Mas não sei se diria "excelente". E os acompanhamentos e molhos listados no menu não pareciam exatamente criativos: a maioria dos molhos era com base de vinho branco e os acompanhamentos mais frequentes eram purê de batatas ou legumes ao vapor. "Boa noite. Telefone para vocês: é a criatividade." Além do quê, o peixe (bronzino) do respectivo tinha espinhas, algo que é geralmente considerado gafe culinária nos EUA. Overall, foi um jantar bom. Mas não mais que isso.

Depois, pegamos um táxi até o August Wilson Theater encontrar o Jim e a Erin para assistir a Jersey Boys. O novo hiper-musical-ultra-cool-do-ano. É basicamente a história da banda The Four Seasons e, é claro, todos os hits deles fazem parte do enredo, incluindo "Bye, Bye, Baby (Baby Goodbye)" e "Can't Take My Eyes Off You". Nossos lugares eram bons, nada de partial view. Foi bem animadinho, até. Pode parecer horrível resumir a performance a isso, ainda que por "apenas" US$ 115, mas fato é que eu ainda não aderi 100% ao American Way of Life e, por mais que a Broadway tenha seu apelo turístico, ainda sou mais Beckett, Shaffer ou Brecht que Andrew Lloyd Webber. Que me desculpem Christian Hoff e Michael Longoria, que estavam ótimos na peça, ontem, como Tommy DeVito e Frankie Valli, respectivamente.

1 comment:

Fred Sorin said...

para mim, americano é tudo fresco, peixe tem espinha, senao nao é peixe, pode no maximo se retirar algumas, mas todas é impossivel
assim como carnes tem ossos e gorduras!

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License