Saturday, September 27, 2008

Heaven knows I'm miserable now

É, como já estava na Bíblia, é aquela história: a gente está por aí no mundo, numa boa, até que, de repente, aquele mano que, dizem por aí, é três (maior lance viagem isso, mas deixa pra lá), aponta o dedo para você (geralmente para a têmpora, o ciático ou a região anal) e te amaldiçoa, só por diversão (tá, eu nunca li a Bíblia, mas aposto que diz isso lá, já que a Bíblia aparentemente conta qualquer lorota, se você ler com bastante força). E esta foi minha sexta-feira, 26/09/2008.

O dia começou com a minha falta de pagamento por causa da ignorante que trabalha na administração da faculdade e com uma chuva torrencial diabólica que não passava nunca mais e me impediu de ir ao Whole Foods comprar suprimentos (aka rango). Até aí, tudo bem. Fiquei em casa lendo filosofia medieval (morram de inveja!).

Saí de casa para ir à aula e recebo duas surpresas boas: meu novo par de Adidas super cool chegou pelo correio (eu já tinha esse, que é top-top; agora tenho 2! Eba!)! Também tinha um pacote da mãe do Respectivo, para mim. Ela me mandou uma camiseta da Michigan State, para eu poder usar nos próximos jogos, quando eu for ao Blondie's. Mandei uma mensagem de texto para agradecer... ou não.

Re-enviei a mensagem de texto... ou não! O maldito do meu fire-crotch (apelido carinhoso que eu dou para meu celular em momentos de raiva) não estava funcionando direito. Droga! Esperei o final da aula e comecei a tentar enviar mensagens de texto, telefonar para pessoas... e nada! Adotei a solução tech-savvy: desligar e ligar de novo. É, gênio! Mas quem disse que o celular ligava depois? Outro passo tech-savvy: liga na tomada, demente! Liguei o dito no carregador e esperei um pouquinho... Nada!

A minha sorte é que agora eu tenho um telefone fixo em casa, então, em casos como esse, tem como eu ter algum contato com o mundo. Liguei para a Samsung. Depois de informar a eles o que tinha acontecido com o meu telefone, detalhes da minha linha genealógica, número do meu sutiã etc., eles me deram algumas soluções possíveis:

1. carregar o telefone e tentar ligar novamente (duh! imbecil!);
2. enviar o telefone pelo correio (pelo correio!!!!!!) e esperar 14 dias úteis para eles me darem um parecer de o que há de errado com o raio do telefone, consertá-lo (se possível) e me mandar de volta pelo raio do correio. Q-u-a-t-o-r-z-e dias ú-t-e-i-s. Será que eles têm noção de que isso é quase um mês inteiro???;
3. sentar e chorar.

Como não me dou por vencida, procurei uma alternativa: eu poderia levar meu telefone a uma assistência técnica da Sprint e eles poderiam ver se consertavam por lá mesmo. Ok, e tem uma loja aqui pertinho. O Respectivo me acompanhou até lá. A mocinha me atendeu:

- Oi... ah, sim, o telefone. Você trouxe alguma conta antiga junto com ele?
- Eu não recebo conta desse telefone. É tudo online.
- Hmm... mas eu preciso de um cód-
- Escuta, eu PRECISO de um telefone. E, como me disseram que essa porcaria de telefone não tem conserto e que ele precisa ser susbtituído, você pode, por favor, encomendar uma substituição pra mim?
- Hmmm... acho que sim...
- ...
- Olha, eu posso sim, mas veja: leva de 3 a 5 dias úteis para eles enviarem o telefone, mas como na terça e quarta-feira é feriado aqui em NY, pode ser que seu telefone só chegue na outra seman-
- Como assim, feriado???? Não tem feriado nenhum essa semana!
- Sim, no estado de NY, é que...
- Sem intolerância religiosa, mas... fucking Jews!

É, aparentemente o Rosh Hashanah vai atrasar em muitos dias o meu processo. E viva! Esse é o יהוה enfiando o dedo no meu olho - bem no ano novo. Thank you much!

Desnecessário dizer que, na volta para casa (voltando, justamente da Fordham Rd. com a Grand Concourse, que é o equivalente do Bronx para a 25 de Março, daí se conclui que...), eu estava com um humor mais demoníaco que a profecia divina que me atingiu. Por sorte, o Respectivo foi gentil o suficiente para me alimentar antes de voltarmos para o meu apartamento para assistirmos à prova cabal de que, não importa o quanto deus possa ser do mal, tem sempre um ser humano pior, e ele se chama John McCain.

3 comments:

Anonymous said...

Hi!!!!,Aline...estou boquiaberta com o seu Blog!
Parabéns!!!!!!

Anonymous said...

....essa "anônonima" sou eu:M.Angélica,from S.Paulo

AdrenAline said...

Olá! Legal ter visitas novas por aqui! :)

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License