Sunday, September 7, 2008

I think I remember that film (or, what to do in case of tropical storm)

Não apenas uma, mas duas tempestades tropicais atingiram NY ontem, matando meus planos de ir assistir ao US Open ou de ir encontrar com uns amigos em Manhattan.

O dia começou na rotina de (quase) sempre: o cable guy veio aqui porque eles fizeram uma instalação porca da última vez e eu só estava pegando 20 dos 60 canais que assino. Depois do processo todo de puxa-fio-troca-tomada, fui à academia, voltei pra casa, almocei e... e agora, o que fazer?

O plano original era ir ao cinema, ou fazer qualquer coisa divertida, mas com alerta de dilúvio e alerta para ventos de 55km/h, no way José. Acabei ficando por aqui. E enfrentei um pouco da chuva torrencial. Fui comprar comida e depois fui ajudar o Respectivo a pendurar os quadros no novo apartamento.

Depois, ele teve a brilhante idéia de ir à igreja, mesmo sem ter certeza de que ia ter missa ontem (por causa da missa do Espírito Santo, que é hoje). Nadamos do apartamento dele até a Blue Chapel. Assim que entrei na capela, meus tênis obviamente foram fazendo squiiick-squiiick no chão até sentarmos. E nada do padre! Acho que os padres são meio que nem a Wicked Witch of the West e derretem na água, sei lá.

Fato é que o padre não veio (e eu devo ter acumulado MUITOS créditos no céu por ter encarado o dilúvio e ter ido ao raio da igreja bem no dia em que o padre faltou!). E nadamos de volta para a casa do Respectivo, para jantar e depois virmos até a minha casa assistir a um filme. Chegando aqui, assistimos a Breakfast at Tiffany's, que eu comprei faz um tempão, mas nunca tínhamos assistido. We both kinda liked it.

É um dos poucos filmes que não entrou para nossa lista de desacordo completo, já que assistimos a Funny Games (1997) na quinta-feira e ele não gostou. Não sei como uma pessoa pode não gostar de Funny Games. Mas ele também não entende como eu consigo dormir toda vez que tento assistir a Braveheart, que deve ser o filme mais chato da história, junto com Dolls! Mas acho que conseguimos concordar sobre Breakfast at Tiffany's. Well, that's the one thing we've got.

2 comments:

Juliano said...

Eu até entendo como alguém consegue não gostar de Funny Games (O Haneke continua sendo um enígma cinematográfico pra mim - prontofalei).

MAS...

Eu NÃO entendo como é que alguém pode GOSTAR de Coração Valente - rsssss.


(A minha world verification para esses comments é "joebox". Eu sempre me pergunto se as letras são completamente randômicas nessas coisas ou se existe algum tipo de conspiração por trâs dessas palavras absurdas que se formas as vezes. Quem seria Joe Box?)

AdrenAline said...

O Haneke é a única coisa boa que há na pós-modernidade (prontofalei!).

E eu nem sei se Coração Valente é digno de consideração moral, porque nunca consegui assistir até o fim (zzZZ).

E Joe Box é o marido da Mary Box. Fica a pergunta: quem seria Mary Box? E será que eles são parentes do Joe Boxer, aquela marca de underwear?

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License