Saturday, February 21, 2009

Umbrellahead

Mais um capítulo de "the joys of work". Na semana de 9 a 13 de fevereiro, teve a International Business Week, na faculdade.

O meu chefe foi convidado a dar uma mini-palestra no dia 11 (quarta-feira). Ele falou de generalidades e, quando o assunto foi especificamente o projeto da ONU, como sou eu a coordenadora, lá fui eu falar.

Foi até interessante. A platéia era um grupo relativamente pequeno do graduandos, em sua maioria de administração. Depois de todas as apresentações, eles fizeram perguntas - e aí eu pude falar de ONU, de estudar francês, de o que fazer com uma graduação em filosofia etc.

Foi cansativo, porque trabalhei das 9h. às 2oh. neste dia. Em compensação, ganhei um super guarda-chuva da reitora da faculdade de administração, em agradecimento à minha mini-palestra.

Pode parecer um negócio bobo, mas é um guarda-chuva grande, de boa qualidade (que, em geral, custa em torno de US$ 20 por aqui!!). E veio em boa hora, porque depois de ter perdido ou quebrado uns 10 guarda-chuvas (a uma média de US$ 5 cada), tinha chegado á conclusão de que a compra de um guarda-chuva era um investimento supérfluo (com o qual, aliás, eu estava gastando o equivalente a mais de R$ 100/ano) e resolvi que andar na chuva (e, consequentemente, ficar ensopada) era menos ruim.

Por mais bizarros que esses tipos de agradecimentos podem ser, eles acabam vindo em boa hora...

E para quem quer me ver "em ação", é só clicar aqui e ver a galeria de fotos da International Business Week.

P.S. (25/02/2009): Não tinha me dado conta disso quando escrevi o post, mas agora tudo faz sentido. Acabei de receber o seguinte comentário a respeito de texto acima "Esse seu post é MUITO (mesmo) mais engraçado para quem conhece a sua fixação de caráter praticamente sexual por guarda-chuvas." - Confesso que apesar de este pensamento não ter me ocorrido (provavelmente por eu não ter um carro aqui - e só vai entender a associação carro-obsessão por guarda-chuvas quem conhece minha fúria ao volante), faz muito, mas muito sentido, porque ganhar o tal guarda-chuva me deu uma sensação de conforto quase surreal. Se Freud não explica, um (dos, o quê, oito?) leitores deste cuspidor de bobagens explica! Thanks, hon! 

No comments:

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License