Thursday, February 12, 2009

Why

Um dos meus chefes (os dois, na verdade...) frequentemente me pergunta por que raios eu insisto nessa coisa de fazer filosofia, se é um desgaste psico-físico fenomenal, gastos financeiros absurdos (mesmo com bolsa de pesquisa, livro custa caro, minha gente...), um monte de bobagem de politicagem acadêmica para 10% de chance de se arrumar um emprego. Às vezes, eu acho que ele está certo.

Mas aí, tem noites como hoje, quando eu saí de casa para ir ao Colóquio de Direito Natural (sobre o qual eu contarei mais amanhã, quem sabe...) e pretendia correr de volta para casa assim que a palestra acabasse, às 20h. Pois é. São 23h15 e eu acabei de chegar, depois de quase 5 horas de discussões ético-metafísicas e enfrentar ventos de 40km/h.

23h15! E eu poderia ter ficado lá até meia-noite... até amanhã... pelos próximos 6 anos. Aí eu lembrei por que é que eu insisto nessa coisa tão insólita que é a filosofia, mesmo com ventos de 40km/h.

No comments:

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License