Friday, May 8, 2009

Apartment story (or, two out of three ain't bad)

Estava chegando a época de fazer mudança. Um saco. Mas o lance todo é que não dava mais para ficar morando no apartamento onde eu estava, com mais 4 meninas - e sempre alguma potencialmente louca, tipo a roommate from hell. Estava na hora de gente grande ter apartamento de gente grande, com sala e cozinha de verdade, tal. Especialmente agora, que eu teria um emprego de verdade.

Os problemas eram: eu precisava arrumar um(a) roommate (porque não queria pagar bilhões de dólares de aluguel, internet, TV a cabo etc. sozinha), e precisava arrumar um apartamento.

O problema de arrumar alguém pra dividir o apartamento comigo foi até que facilmente solucionado: não tinha ninguém randômico gostável/suportável que estivesse à procura de uma roommate, mas aí, o Respectivo descobriu que a rooommate dele queria ficar com o apartamento em que eles moravam todo para ela, ou seja, ele também estava precisando arrumar um roommate. Depois de muitas noites mal-dormidas de reflexões existenciais, chegamos à conclusão do óbvio: vamos ser roommates.

Entendam: a idéia não era morarmos juntos, simplesmente; era sermos roommates, ok? É, porque eu ainda tenho boundaries na vida.

Com isso em mente, fomos procurar apartamentos. De dois quartos, é claro. No começo, foi só tragédia: um apartamento mais acabado e com mais cara de ratoeira que o outro. E, está certo que é o Bronx, mas eu ainda tenho standards. Os que eram decentes, eram carésimos. Depois de uma semana de busca, nada.

Mas aí, eu me lembrei da Carrie Bradshaw dizendo que em NY, você está sempre procurando um emprego, um apartamento ou um namorado. Como eu não tive grandes dificuldades para arrumar o emprego nem o namorado, não era o apartamento que ia me derrubar!

Logo, logo: bingo! Achamos o apartamento ideal. Não vou ficar bragging, porque eu sei que tem gente que só lê isso aqui para depois ir ao terreiro e fazer macumba (não adianta, porque na minha casa tem muito sal grosso, tá?!), mas o lugar é legal. E bem melhor que meu apartamento antigo, que era bem decente.

Depois de algumas burocracias (documentos, extratos bancários e afins), assinamos, no dia 1o. de maio, o contrato de aluguel.

Ou seja, aquela história de que "in New York, you can have a great job, a great apartment and a great companion, but not all three" pode até ser verdade, mas não para mim. Ha!

No comments:

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License