Thursday, April 15, 2010

Thursday doesn't even start

Para aqueles que ainda não entenderam o conceito "pork on my eggos", vou explicá-lo com um exemplo (já que não sei desenhar...):

Hoje, eu acordei às 7h50 da manhã, logo antes de o alarme tocar (às 8h00), para poder ler uns textos pra pior aula que um ser humano pode ter na vida. Dormi muito, muito mal, porque o Respectivo estava com insônia e ficou vagando pelo apartamento, o que causou que meu sono fosse interrompido a cada uma hora e meia, no máximo, com barulho de gaveta abrindo, gaveta fechando, passos, maçaneta abrindo, maçaneta fechando, etc. Acho que deu pra entender.

Acordar logo antes do despertador é um negócio meio brutal para começar o dia, mas resolvi não estressar.

Aí, queria ir ao banheiro, né? Aquela coisa, você acabou de acordar, tal... Só que o Respectivo estava tomando seu banho de meia hora. Ok, força pra esperar.

Finalmente, viva!, pude ir ao banheiro - para só aí descobrir, na hora de dar a descarga, que o vaso sanitário estava entupido, ou estressadinho, sei lá. Até aí, tudo bem. Saquei o desentupidor para resolver o processo. E nada.

Quarenta minutos depois (tendo já sida derrotada a minha idéia de acordar mais cedo para ler), eu me ensopei de água contaminada de micróbios e finalmente desentupi o raio do vaso sanitário. - E fui direto para o banho (misofobia, oi?).

Depois, o Respectivo veio reclamar da gaveta de gelo do freezer, que estava trans-congelada (i.e. trasnbordando com gelo, o que forma uma mega placa de gelo que não nos permite ter gelo nenhum: nem em cubos, nem picadinho). Como rola uma falta de habilidade, lá fui eu arrancar a gaveta de gelo à força e desligar o botãozinho da geladeira que aciona o processo de fazer gelo automaticamente. Parece fácil, mas eu juro que não é. E se você duvida, vem aqui tentar, espertinho!

Aí, tomei café da manhã e fui ler os tais textos malditos (malditos e dementes!). Assim que acabei de ler, saí correndo para poder chegar a tempo na Aula do Inferno. A Aula do Inferno é sempre, por definição, uma mistura de aula em temperatura ambiente desagradável (sempre muito quente, ou frio demais), um grupo de idiotas que falam demais, e alguns grunhidos que seriam engraçados não fossem trágicos, emitidos pela Voz da Sabedoria que dá a aula. E dura duas horas.

Saindo de lá, fui para meu escritório. Tá, meu trabalho é até legal. Dele eu não reclamo, a não ser quando eu tenho que lidar com burocracia. Que nem hoje. Alguns formulários depois e... viva! O meu plantão de uma hora (ufa!) acabou!

Aí, tinha uma reunião, onde tive que me esforçar para ser diplomática e não falar mal da Voz da Sabedoria que dá a Aula do Inferno para o cara que me perguntou o que eu estou achando dela. Mais algumas burocracias resolvidas e...

Hora de voltar pra casa!

Qunita-feira é meu dia de fazer o jantar, porque é o dia em que o Respectivo dá aula. Pelo menos nas habilidades culinárias (embora limitadas) eu me garanto! Aí, o Respectivo chega em casa com mais uma tarefa para mim, já que, como é lenda aqui no Bronx, eu sou especialista em tirar manchas de roupas (sim, sou Omo!): uma calça jeans 1/3 coberta por resina de árvore! (é, ele resolveu dar aula ao ar livre, no gramado da faculdade - e sobrou pra mim!) Ah, essa é fácil: qualquer produto a base de óleo ou álcool. Mas óleo ia manchar a calça, e depois eu ia ter que tirar a mancha do óleo, então, vamos com o álcool.

Uma garrafinha de álcool depois, o jeans agora está apenas 1/5 coberto por resina de árvore (o que não é lá muito progresso...) mas agora a resina removida está inteira nas minhas mãos. E eu estou digitando isso com meus dedos grudados. Vocês deveriam tentar! É uma delícia! (not!)

Enfim, se você ainda não entendeu o conceito, você é um idiota. Nesse caso, eu recomendo a Aula do Inferno. E boa quinta-feira!

No comments:

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 3.0 Unported License